Site oficial do Governo do Estado do Rio de Janeiro

Um dia na história

27/11/2008 - ASCOM/PCERJ

A manhã de 27 de novembro de 2008 vai entrar para a história da Polícia Civil. Acostumados a lidar com bandidos de todas as espécies em troca de tiros, perseguições, cumprimentos de mandados de prisão, exaustivas investigações e desativação de artefatos explosivos, entre outras adversidades cotidianas, os bravos policiais civis vestiram uma camisa diferente com os seguintes dizeres: “NÓS QUEREMOS O FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES”.

Com o auditório da Academia de Polícia Sylvio Terra repleto de policiais civis, na maioria homens, a Polícia Civil integrou-se, de corpo e alma, à campanha 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra as mulheres.

Nas costas da camisa, a frase: “Polícia Civil em busca de paz nas famílias” resume bem o pensamento da chefia de polícia na luta incansável pela ordem pública. O Chefe de Polícia, Gilberto Ribeiro, lembrou que o Estado do Rio de Janeiro foi o primeiro da federação a aderir ao Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, em novembro do ano passado. Destacou a necessidade da adequação do poder público às novas leis.

Gilberto Ribeiro disse que a Polícia Civil buscou adotar medidas efetivas para se integrar a essa política, criando um novo conjunto de ações planejadas de repressão e até prevenção aos crimes. Citou, entre elas, a formação policial com destaque na capacitação, sensibilização e eficiência profissional; a padronização de procedimentos com a readequação do Programa Delegacia Legal; a criação do GEAM – Grupo de Atendimento à Mulher, na delegacia de Araruama, e o Inquérito Virtual.

- Muito precisa ser feito nessa complexa missão de modificação do perfil da violência contra a mulher. Contudo, nós, policiais civis, fortalecidos pela união, afetos aos propósitos do bem comum, imbuídos do espírito da coragem e determinação, necessitamos continuar firme no cumprimento do nosso mister, destacou o Chefe de Polícia.

- Aos senhores delegados e agentes operacionais, guerreiros incansáveis e respeitados no seio da nossa querida instituição, cabe cumprir o dever e a coragem de se mostrarem sensíveis e afetos ao compromisso dessa nobre e altiva campanha. Às delegadas titulares das DEAM’s, abnegadas por natureza, e aos seus agentes, cumprem um dever que vai além do atendimento às mulheres em situação de violência, sendo importante recebê-las e atendê-las com respeito e dignidade, concluiu Gilberto Ribeiro.

Benedita se surpreende com auditório lotado de policiais

A secretária de Ação Social e Direitos Humanos, Benedita da Silva, deu ênfase a parceria entre o governo federal e o estado do Rio de Janeiro que tem proporcionado grandes avanços no combate à violência contra a mulher. Frisou que os homens têm mais compromissos com as mulheres, pois são elas que ficam de plantão 24 horas por dia, ajudando-os e prestando a eles toda assistência com carinho e cuidado.

Benedita agradeceu especialmente à superintendente de políticas para as mulheres no estado do Rio de Janeiro, Cecília Soares, também presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher ( Cedim), e destacou que essa luta seria humanamente impossível sem o apoio da Ministra da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, Nilcéia Freire.

“O Rio de Janeiro ganha em relação aos outros estados pela sua presença ministra”, disse, agradecida, a secretária Benedita da Silva, que demonstrou surpresa em ver o auditório repleto de homens vestidos com a camisa da campanha, lutando e dizendo que querem o fim da violência contra a mulher.

Ministra de Lula é filha de policial civil

Já a ministra Nilcéia Freire, agradeceu aos homens presentes à solenidade. Ratificou a importância de divulgar o ato para todo o Brasil para que essa ação sirva de exemplo para todos os homens do país. Agradeceu e lembrou que Benedita é sua companheira de eternas batalhas e que estão juntas na luta por um Brasil melhor.

Nilcéia Freire também agradeceu ao Chefe de Polícia não só pelo ato, mas pela colaboração que tem dado na busca pela paz dentro e fora de casa. Agradeceu, ainda, a delegada Inamara Costa, coordenadora das delegacias de Mulheres pelo companheirismo nas relações profissionais. Revelou que Inamara é absolutamente disponível para contribuir no trabalho, que ela desenvolve aqui no Brasil e no exterior. E disparou: eu tenho você no coração.

A ministra cumprimentou a delegada Marta Rocha, titular da delegacia de Copacabana, por ela ter sido uma das primeiras mulheres a iniciar o trabalho dentro da Polícia Civil, além de enfrentar arduamente a violência contra a mulher.

Por fim, Nilcéia Freire disse que conhece bem a instituição, porque é filha do policial civil aposentado, Moacir Freire, com 93 anos.

Clique aqui para ver mais fotos dos evento



..:: Voltar ::..

Policia Civil do Estado do Rio de Janeiro - 2009

Rua da Relação, 42 - Centro - Rio de Janeiro / Atendimento: 2332-9751 / 9844 / email: ascompcerj@gmail.com / Assessoria de Comunicação: 2332-9930